O tema Democracia na Internet encerra a XX Semana de Comunicação

A mesa-redonda Informação, Internet e Democracia encerrou as atividades da XX Semana de Comunicação. O debate, mediado pela jornalista Alicianne Gonçalves, contou com a presença dos pesquisadores Alexandre Mourão e Henrique Antoun que abordaram o uso da internet nos movimentos sociais e a importância dos softwares livres para a democratização desse meio.

Mourão iniciou a mesa com um vídeo independente produzido na Espanha, no qual eram representadas manifestações sociais. A produção foi utilizada como mote para dar início à discussão sobre a importância da internet para promover a democracia. Embora esse meio tenha transformado as formas de protestos, o pesquisador defende que os movimentos sociais devem agir também nas ruas.

Outro ponto destacado por Mourão foram os exemplos de censura que muitos movimentos sociais vem sofrendo por grandes sites, redes sociais e provedores de internet. O pesquisador denunciou a censura, feita por provedores como a Claro, ao site do movimento a que pertence, o Centro de Mídia Independente (CMI). Os casos ocorridos na Primavera Árabe e, mais recentemente, em Londres também foram citados.

Para Henrique Antoun, a ascensão da internet permitiu uma melhor participação da sociedade no campo da Comunicação, favorecendo a conquista da democracia. Contudo, ele discorre em defesa dos Movimentos Sociais no Ciberespaço, como a construção de Softwares Livres. Antoun argumentou, em seu discurso, que os sites e redes sociais das grandes corporações não vão trazer uma democracia de fato. Pois, por mais que os usuários não percebam, as ações de movimentos sociais nesses espaços serão sempre limitadas e controladas, ao contrário do ciberespaço que é construído pelos próprios movimentos, pois estes, em suas engenharias, permitem um uso livre, proporcionando uma repartição do poder.

A mesa foi mediada pela jornalista Alicianne Gonçalves, cujo tema de pesquisa é Comunicação governamental e relações étnico-raciais. A jornalista acredita que a internet é um meio democrático, mas precisa ser pensada de forma diferente para proporcionar os benefícios esperados. “Se a sociedade não entender a internet como uma ferramenta importante para pensar democraticamente, agir democraticamente, ela não vai servir de muita coisa” disse.

Confira no vídeo abaixo, entrevista com os participantes da mesa.

Por Aline Lima (5J) e Fernando Benevides (5J)

2 Comentários

Arquivado em Notícia

Inclusão digital é tema de mesa redonda

Políticas públicas e projetos sociais que visam à inclusão digital foram os temas debatidos durante a terceira mesa redonda da XX Semana de Comunicação, ocorrida ontem (27). Com o tema Inclusão Digital e Comunicação, o evento contou com a participação do professor Hermínio Borges Neto, coordenador do Laboratório de Pesquisa Multimeios (Faced/UFC), do universitário Rones Maciel, integrante da Agência Jovem de Notícias da ONG Catavento, e de João Paulo de Lima, diretor-presidente da Cooperativa Pirambu Digital. A mesa foi organizada pela Liga Experimental de Comunicação em mais uma ação do projeto Palavras de Liberdade.

Mesa discute inclusão digital

Segundo Hermínio Borges Neto, os programas governamentais de inclusão digital não atingem êxito porque são o que ele denomina de clientelistas, levam a tecnologia e esquecem a manutenção dos espaços e dos equipamentos. “A inclusão acontece com máquinas, mas a máquina é o que menos importa. O computador é uma peça importante, mas não é a peça fundamental”. O professor disse acreditar que a solução dos problemas de inclusão digital é a garantia da sustentabilidade do programa, ou seja, a garantia da manutenção dos equipamentos, da qualidade do acesso, da quantidade de usuários e, principalmente, do desenvolvimento profissional desses usuários.

Do outro lado da esfera de trabalho pelo desenvolvimento da inclusão digital existem as ações não governamentais. Como é o caso da Cooperativa Pirambu Digital. Segundo João Paulo de Lima, o Pirambu Digital é dividido em unidades de negócios e em programas sociais. “O setor comercial é o que vai financiar os projetos sociais dentro do bairro”, conta. Ele explica que a cooperativa se divide em quatro setores produtivos: a NEGA, Negócios de Administração, o PODES, Pólo de Desenvolvimento de Software, a FÁCIL, Fábrica de Computadores com Inteligência Local, e a TREVO, Treinamento e Eventos. Com o suporte financeiro advindo da parte produtiva, a cooperativa realiza ações de inclusão digital e desenvolvimento profissional como a Universidade do Trabalho, o Agente Digital, o Pirambu Business School e a Casa do Saber.

Outra experiência compartilhada durante a mesa foi a realizada pela ONG Catavento. Rones Maciel falou sobre o projeto Agência Jovem de Notícias que trabalha com jovens de três escolas públicas na produção de conteúdo sobre as comunidades onde moram. O trabalho é realizado através de textos, vídeo e fotografias e postado em blog oficial. Segundo Rones Maciel, as principais dificuldades para a realização do projeto foram relativas à falta de tempo, já que muitos jovens são levados ao mercado de trabalho por motivações como o consumismo e a necessidade de ajudar na renda familiar.

Para informações, veja o vídeo abaixo com a participação da Cooperativa Pirambu Digital no programa “Esquenta” da Rede Globo de Televisão.

Por Aline Moura (5J) e Gabriela Alencar (5J)

Deixe um comentário

Arquivado em Notícia

“Informação, Internet e Democracia” é tema de debate na SeCom

Nesta sexta-feira (28), mesa-redonda com o tema “Informação, Internet e Democracia”, com Henrique Antoun (UFRJ) e Alexandre Mourão (CMI – Fortaleza), sob mediação da jornalista Alicianne Gonçalves (UFC). O debate será realizado das 18h às 20h, no auditório Rachel de Queiroz (Bloco Reitor Ícaro de Sousa, Área 2 do Centro de Humanidades – Benfica).

Acompanhai ao vivo pelo nosso canal do Livestream.

A mesa-redonda faz parte da programação da XX Semana de Comunicação da UFC, cujo tema é “Comunicação, Política e Mídias Digitais: o pensamento divergente na era das Convergências”. O evento é gratuito e aberto ao público.

Inscrições podem ser feitas no local.

Assessoria de Comunicação da SeCom

Deixe um comentário

Arquivado em Notícia

Grupo de discussão aborda metodologias para monografias


No primeiro Grupo de Discussão da XX Semana de Comunicação da UFC, os alunos da disciplina de Pesquisa em Comunicação apresentaram um seminário abordando os temas das metodologias que pretendem usar em seus projetos de monografia. As apresentações seriam realizadas durante as aulas da própria disciplina. Deisimer Gorczevskia, professora da cadeira e coordenadora do grupo, optou, no entanto, por colocar sua aula dentro da programação do evento.

O intuito era fazer com que os demais estudantes pudessem ter acesso às apresentações dos seminários e os debates acerca dos temas. A idéia deu certo, pois muitos alunos que não cursam a disciplina foram conferir as discussões.

A primeira metodologia apresentada foi Análise do Conteúdo pelos alunos João Victor Sales e Fernando Falcão. Em seguida, Análise do Discurso por Laila Cavalcante e Carlos Mazza. Depois, Análise Fílmica com os estudantes Raiana Soraia, João Victor Cavalcante, Isadora Meneses, Ranniery Melo e Alan Góes. Por fim, a metodologia de Análise do Discurso pelas estudantes Caroline Brito e Iane Parente.

Cada tema abordado no seminário teve um tempo limite de vinte minutos para apresentação pelos alunos e mais vinte minutos para o debate com o grupo de discussão. O espaço foi importante para os apresentadores discutirem melhor a metodologia que estão usando em seus projetos e os demais estudantes conhecerem as diversas técnicas que podem ser aplicadas em um trabalho de monografia.

Por Aline Lima (5J) e Fernando Benevides (5J)

Deixe um comentário

Arquivado em Notícia

Naira Ciotti discute aspectos da arte e do corpo aliados às novas tecnologias

Na última quarta-feira (26), as relações entre corpo, imagem e mídias foram discutidas na segunda noite da XX Semana de Comunicação da Universidade Federal do Ceará. A mesa trouxe o tema Corpo, Imagem e Novas Tecnologias e discutiu as questões ligadas à performance como uma prática que transita entre arte e ciência. O debate foi coordenado pelo professor Wellignton Júnior, da Universidade Federal do Ceará (UFC).

Os professores Cesas Baio e Walmeri Ribeiro, ambos da UFC, apresentaram, em conjunto, uma reflexão sobre uma instalação com vídeo chamada Sophie, que serviu de base para reflexões em torno da representação. O trabalho foi montado em um vagão de trem e estimulava percepções e impressões sensoriais entre as imagens do vídeo e os espectadores.

Reflexão conceitual sobre performance
A mesa também foi composta pela professora e performer Naira Ciotti, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Naira, que pesquisa as questões pedagógicas da performance, apresentou trabalhos e eventos realizados em diferentes lugares do Brasil sob a perspectiva conceitual da arte e do corpo.

A professora visitante trouxe questões e exemplos que traziam à tona as maneiras como o corpo e sujeito dialogam na materialização dos sentidos. Outro ponto tocado foi a questão da representação e da empatia nas formas poéticas e como estas se comportam dentro das performances. Além disso, Naira esboçou um panorama teórico geral sobre o temae trouxe exemplos de performers no País.

Por Lara Vasconcelos (5J) e João Victor Cavalcante (5J)

Deixe um comentário

Arquivado em Notícia